Uma abordagem à Gestão do Conhecimento Organizacional suportada pelo Modelo Delta +

Agostinho Sousa Pinto, Luís Amaral, Paula Peres

Resumo


O conhecimento organizacional, numa economia em rede, tornou-se fundamental para qualquer organização como recurso que deve ser gerido e como suporte ao desenvolvimento, sustentabilidade e inovação, potenciando a pro-atividade dos Recursos Humanos, pela sua aquisição e partilha. No presente trabalho apresenta-se o resultado da codificação aberta dos materiais empíricos, seguindo as orientações apresentadas por Strauss e Corbin, que correlacionam os fenómenos organizacionais Serviços Partilhados e o e-Learning enquanto instrumentos de Gestão do Conhecimento Organizacional. Pretende-se com o presente artigo demonstrar a existência de correlações entre os agregadores estudados bem como uma tendência de uniformização nas abordagens prosseguidas entre as diferentes organizações. Este trabalho foi desenvolvido no seguimento do trabalho de investigação levado a cabo para a construção de um modelo de Gestão de Conhecimento Organizacional no contexto dos Serviços Partilhados com recurso ao e-Learning, “Modelo Delta +”. Tratou-se de uma investigação qualitativa de carácter construtivista, suportada metodologicamente na Grounded Theory e teoria da criação de conhecimento de Nonaka. Verifica-se a existência de elevada similitude entre as abordagens das seis entidades analisadas, verificando-se que, o resultado da maioria das correlações são fortes ou muito fortes, tendendo para 1.


Texto Completo:

PDF

Referências


Barker, P. (2000). Designing Teaching Webs: Advantages, Problems and Pitfalls. Educational Multimédia, Hipermedia & Telecomunications, (pp. 54-59).

Bergeron, B. (2003). Essential of Shared Services. New Jersey: John Wiley & Sons, Inc.

Bunge, M. (1979). Treatise on Basic Philosophy - Ontology II: A World of Systems. (pp. Vol. 4, ). D. Reidel Publishing Company.

Bunge, M. (1983). Treatise on Basic Philosophy - Epistemology & Methodology II: Understanding the World. (p. Vol. 6). D. Reidel Pyblishing Company.

Carvalho, J., & Morais, M. (2001). Sistemas Informáticos e Conhecimento Organizacional: Uma reinterpretação dos papeis desempenhados pelos Sistemas de Informação nas Organizações., (pp. 1-16).

Chunhua, Z. (2008). The New Approach for Knowledge Management (KM). Computer Science and Software Engineering. International Conference, vol 5, pp 291-294.

Davenport , T., & Prusak, L. (2000). Working Knowledge. How organizations manage what they know.

Drucker, P. (2000). O Futuro já chegou. Revista Exame, Ano 34, nº 6, ed. 710 . São Paulo.

Hevner, A., March, S., Park, J., & Ram, S. (2004). Design science in Information Systems Research. MIS Quarterly, (pp. Vol.28, nº 1, pp 75 105).

Myers, M. (2010). Qualitative Research Workshop. Universidade do Minho: http://eng.uminho.pt/ModuleLeft.aspx mdl=~/Modules/UMEventos/EventoView.ascx&ItemID=2932&Mid=327&l ang=en-US&pageid=42&tabid=16.

Nonaka, I., & Takeuchi. (1997). Criação de Conhecimento na Empresa. Rio de Janeiro: Campus.

Pinto, A. (2010). E-learning as a shared service in Shared Services Center. Centeris 2010. Springer - Communications in Computer and Information Sciense.

Pinto, A., Amaral, L., Peres, P. (2015). Um modelo para a Gestão do Conhecimento Organizacional no contexto dos Serviços Partilhados com recurso à utilização do e-Learning - Tese de Doutoramento, Universidade do Minho

Porter, M. (1985). Competitive Advantage. Free Press Edition.

Santos, M., & Ramos, I. (2006). Business Inteligence:Tecnologias da informação na gestão de conhecimento.

Schulman, D., Harmer, M., & Dunleavy, J. (1999). Shared Services - Adding Value to the Business Units. Jojn Wiley & Sons Inc.

Serrano, A., & Fialho, C. (2003). Gestão do Conhecimento - O novo paradigma das organizações. Sistemas de Informação. FCA.

Smith, H., & Mckeen, J. (2004). Developments in Practice XVII: A Framework for KM Evaluation". Communications of the Association of InformationSystems (pp. v.16, p. 233-246). Comm. of AIS.

Strauss & Corbin, 1990. Basics of qualitative research: Grounded Theory procedures and techniques. Sage Production. California




DOI: http://dx.doi.org/10.18803/capsi.v16.382-395

Apontamentos

  • Não há apontamentos.