O perfil do consumidor de livros eletrónicos em Portugal

João Silva, Dora Simões, Ana Estima

Resumo


Hoje, grande parte da população mundial está online. Resultado da integração a internet na vida das pessoas e das organizações, surgiu o comércio eletrónico, que já soma milhões de adeptos em Portugal. Produtos virtuais e intangíveis viram neste meio a solução ótima para o seu escoamento, tal é o caso dos livros eletrónicos (e-books). Com um mercado em alto crescimento que já deu provas do seu potencial de expansão no estrangeiro, é curiosa a falta de informação sobre o seu desempenho em território nacional. O presente estudo ambiciona caracterizar o consumidor português de e-books, para assim colmatar a falta de informação existente e estabelecer-se como base de apoio para as decisões de gestão de retalhistas e editoras. A partir dos resultados recolhidos através de um questionário online, identificamos uma amostra predisposta a ler ou comprar e-books, mas limitado pela falta de informação.


Texto Completo:

PDF

Referências


Bury, L. (2013). Ebooks and discounts drive 98 publishers out of business. Obtido 10 de Dezembro de 2015, de http://www.theguardian.com/books/2013/nov/04/ebooks-discounts-98 publishers-closure

Coutinho, P., & Pestana, O. (2015). eBOOKS: evolução, características e novas problemáticas para o mercado editorial. Páginas a&b, 3(3), 169 195. Obtido de http://repositorio aberto.up.pt/bitstream/10216/79418/2/117647.pdf

Ecommerce Europe. (2015). European B2C E-commerce Report 2015.

Grupo Marktest. (2015). Maioria usa smartphone. Obtido 2 de Dezembro de 2015, de http://www.marktest.com/wap/a/n/id~1f2a.aspx

Internet Live Stats. (2015). Internet users. Obtido 14 de Novembro de 2015, de http://www.internetlivestats.com/internet-users/#trend

Malhotra, N. (2006). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada (4.a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Mehwish, W., Kiran, K., NoorUl, A., & Shamsudeen A., S. (2015). Emotional attachment and multidimensional selfefficacy: extension of innovation diffusion theory in the context of eBook reader. Behaviour & Information Technology, 34(12), 1147–1159. http://doi.org/10.1080/0144929X.2015.1004648

Miller, C. C., & Bosman, J. (2011). E-Books Outsell Print Books at Amazon. The New York Times, (May 20). Obtido de http://www.nytimes.com/2011/05/20/technology/20amazon.html

Mintel. (2014). E-Book boom sparks growth in Brits reading: But what will the next chapter bring? Obtido 10 de Novembro de 2015, de http://www.mintel.com/press-centre/technology-press-centre/e-book boom-sparks-growthin-brits-reading-but-what-will-the-next-chapter-bring

Santos, M. de L. L. dos, Neves, J. S., Lima, M. J., & Carvalho, M. (2007). A Leitura em Portugal. Obtido de http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/PNLEstudos/uploads/ficheiros/ eitura-portugal.pdf

Statista. (2015). Average daily time spent online by internet users worldwide as of 2nd quarter 2014, by device (in minutes). Obtido 14 de Novembro de 2015, de http://www.statista.com/statistics/319732/daily time-spent-onlinedevice/

Stork, P. P. (2000). The Promise of eBook Publishing. Obtido 22 de Outubro de 2015, de http://www.writerswrite.com/journal/oct00/the promise-of-ebook-publishing-10007

Stork, P. P. (2001). The Problems of eBook Publishing. Obtido de http://www.writerswrite.com/journal/dec00/theproblems-of-ebook publishing-12006

Thomas, J. R., Nelson, J. K., & Silverman, S. J. (2011). Research Methods in Physical Activity. Human Kinetics.




DOI: http://dx.doi.org/10.18803/capsi.v16.251-256

Apontamentos

  • Não há apontamentos.